Pensando no futuro, Mateus Wesp sugere alternativas de uso à área do
Slogan

  • 04/04/2017

Pensando no futuro, Mateus Wesp sugere alternativas de uso à área do Aeroclube

Dsc08446

Todos sabem da crise econômica que perpassa o Brasil de sul a norte. São inúmeras as carências no que tange a possibilidade de novos investimentos. Pensando em alternativas para o futuro, o vereador Mateus Wesp aproveitou seu pronunciamento na sessão plenária dessa segunda-feira (03), para sugerir uma nova destinação para a área do Aeroclube de Passo Fundo.

Tendo sido encaminhado pelo Executivo, a pedido do aeroclube, um projeto de lei que visa renovar a concessão de uso da área pela escola de voo, o vereador do PSDB aproveitou a oportunidade para suscitar um novo debate sobre o tema.  O projeto de renovação da concessão tramita no Legislativo e precisa ser votado até o dia 15 de abril.

Wesp apontou que, no atual momento, é evidente que a rejeição do projeto de lei e a mera retirada do aeroclube da área seria uma irresponsabilidade já que o poder Executivo municipal não teria condições de assumir o controle do espaço de modo satisfatório, em virtude da ausência de recursos para investimentos alternativos no local.

Todavia, aproveitando o encaminhamento de um novo projeto de lei sobre as Parecerias Público-Privadas, instrumento legal que, se aprovado, criará a possibilidade de inúmeros investimento privados nos serviços públicos, o vereador vê como possível que, em um curto prazo, outras destinações sejam dadas ao imóvel de 52 hectares como, por exemplo, a criação de um novo distrito industrial.

Deste modo, a sugestão do vereador é que a concessão seja feita por um prazo curto de cinco anos servindo, assim, como uma concessão de transição até a aprovação da lei de PPP's  que possibilitará outros investimentos na área. Neste sentido o uma concessão de transição daria tempo hábil para, terminada as reformas do aeroporto Lauro Kurtz, transferir o aeroclube para lá visto que o próprio Aeroclube confirma que o espaço atual não é o mais adequado para a formação de pilotos já que, ante a ausência de "Torre de Controle de Voos" - que possibilitaria treinar os novos aviadores dentro de todas as especificações técnicas da aeronáutica -, o treinamento acaba sendo incompleto. É evidente que tal fato não ocorreria caso o aeroclube estivesse situado junto ao aeroporto Lauro kurtz, e utiliza-se as infraestruturas lá instaladas.

“As atividades do Aeroclube são nobres, mas poucas pessoas se envolvem. Será que essa área pública de 52 hectares não seria melhor destinada caso fosse utilizada por empresas, para fins habitacionais ou até mesmo para instalação de um novo distrito industrial? O recolhimento de ISS (Imposto sobre Serviços) pelo aeroclube é ínfimo, comparado ao que poderia ocorrer caso mais empresas fizessem uso da área.” questionou. 


Ressaltando a necessidade de um novo aeroporto em uma nova área - já que mesmo com as reformas, a capacidade do Lauro Kurtz suprir as demandas logísticas da cidade será de no máximo oito anos - o vereador afirmou que "precisamos pensar o futuro dando novos rumos ao planejamento da cidade".

Imagem: Blog Pedal do Kusma

Por
Mateus Barato